Rinite Alérgica

Parte 1 – Princípios

  1. A rinite alérgica é uma doença do sistema imunológico, que faz com que a mucosa nasal reaja exageradamente a um estímulo.

nariz7

nasalpolypssite.com

  1. Existem vários estímulos, que chamamos de alérgenos, que podem causar essa reação, como fungos, pólen, insetos, pelos de animais e poeira. Na poeira pesquisamos os ácaros.

  1. Alguns exames ajudam na investigação da rinite. O principal é o “Prick Test” (teste cutâneo). Nesse exame, extratos de vários alérgenos são introduzidos delicadamente na pele, num exame rápido e indolor. Após alguns minutos, podemos determinar quais desses alérgenos produzem alergia na pele e inferimos que a pessoa está sensibilizada a ele. Uma outra opção é o “RAST”(IgE específica), no qual pesquisamos numa amostra de sangue um anticorpo contra esses alérgenos que a pessoa sensibilizada possui.

rinite1

healthierchoices.ca

  1. Antes de suspender as medicações para alergia, consulte a opinião do seu médico e o laboratório onde ele será feito para especificar o tempo necessário sem os remédios. Geralmente, 15 dias são suficientes.

  1. O principal tratamento da rinite é a redução da exposição ao agente causador, já que é quase impossível eliminá-lo totalmente do ambiente.

  1. As carcaças e as fezes dos ácaros são o mais comum causador de rinite alérgica. Os ácaros domésticos são animais microscópicos que vivem nas nossas casas. Alimentam-se de restos de pele e poeira e por isso são encontrados em grande quantidade nos colchões, travesseiros, sofás, carpetes, tapetes, cortinas, bichos de pelúcia e livros antigos. Gostam de ambientes úmidos e quentes.

rinite2

Ácaro Dermatophagoides pteronyssinus

 

  1. Assim, entre as medidas para redução do ácaro encontramos:
  • Arejar o ambiente doméstico e evitar a umidade;
  • Evitar travesseiros de pena;
  • Utilizar capas de colchão e travesseiro
  • Limpeza frequente das roupas de cama, se possível com água quente (maior que 60°C);
  • Remover a poeira com pano úmido e evitar vassouras ou aspiradores de pó que levantam a poeira.

  1. Outro causador frequente da rinite são os fungos, especialmente o mofo doméstico. Ele se desenvolve em ambientes úmidos e pode ser removido com um pano umedecido com água sanitária.

rinite3

 

  1. A pessoa com rinite alérgica tem uma sensibilidade maior do nariz também a muitas outras substâncias que, apesar de não causarem alergia, são extremamente irritantes. Assim, recomenda-se também:
    1. Reduzir a exposição ao cigarro (incluindo roupas e utensílios que ficam com cheiro de tabaco)
    2. Evitar ambientes em que foram usados recentemente produtos de limpeza

 

rinite4

 

Parte 2 – Tratamento intervencionista da rinite alérgica

 

  1. Existem diversas opções para tratamento, e cada pessoa se beneficia de um ou de vários tipos.

  1. A lavagem nasal é o tratamento mais simples, barato e praticamente livre de efeitos colaterais. É um descongestionante, ajuda na fluidificação do muco nasal e na remoção dos alérgenos da mucosa. Pode ser feita de várias maneiras, mas a mais simples está descrita abaixo:
    1. Compre uma seringa de 20 ml e um frasco de Soro Fisiológico (0,9%) de 500 ml
    2. Retire o êmbolo da seringa, tampe a ponta com um dedo e preencha os 20 ml com o Soro.
    3. Em uma pia, abaixe levemente a cabeça e coloque lentamente 10 ml do Soro. Você deverá senti-lo descendo até a boca. Deixe-o escorrer pelo nariz e pela boca. Evite ingeri-lo.
    4. Assoe levemente essa narina apenas para retirar o excesso
    5. Repita o procedimento do outro lado.

  1. A lavagem pode ser feita de 2 a 6 vezes ao dia, dependendo da gravidade do quadro. Esse método é muito bom para se fazer em casa, mas pouco prático no ambiente escolar ou no trabalho. Pode, assim, ser intercalada com o uso de produtos farmacêuticos, como Soro em Spray (Rinosoro), gotas ou aerossol (Maresis).

rinite5

 

  1. Vários pacientes se beneficiam de Sprays nasais anti-inflamatórios, que reduzem gradativamente a inflamação da mucosa nasal, melhorando assim, todos os sintomas da rinite alérgica. Atualmente, essas medicações foram concebidas pela indústria farmacêutica para praticamente não terem ação no organismo, limitando sua ação apenas à mucosa nasal, mesmo se ingeridas.

rinite6

  1. Existem várias formulações, e cada indivíduo, em cada momento de sua doença se adapta a melhor a um ou a outro Spray. Idealmente ele deve ser aplicado 30 minutos após a lavagem nasal, juntamente com uma inspiração contínua e profunda. É recomendado aplicar na narina esquerda com a mão direita e vice-versa. Lembre-se que seu efeito é gradativo, tendo uma boa ação após cerca de uma semana de uso. Após cerca de 1 mês é que temos o efeito máximo.

 

  1. Seu médico irá ajustar a dose e o tempo necessário de tratamento em cada época do ano. Não pare a medicação antes da hora: é muito comum o paciente melhorar e parar de aplicar o Spray. Nesse caso, o tratamento será insuficiente e a rinite irá retornar antes do que deveria.

  1. Muitas pessoas têm quadros leves de rinite, com crises que duram poucos dias. Esses pacientes se beneficiam do uso de antialérgicos apenas durante os dias de crise. Atualmente a maioria dessas medicações tem bom efeito sem causar sonolência.

rinite7

 

  1. Outra opção terapêutica é a imunoterapia. Após a identificação do antígeno que causa a alergia, pode-se realizar um tratamento com injeções periódicas que tem como objetivo reduzir a sensibilidade a esse alérgeno. Trata-se de um tratamento com excelente resultado, mínimos riscos e também mínimo desconforto, já que as injeções são com agulhas muito finas. Mas que necessita do comprometimento do paciente, por ser demorado. Durante esse período em que a pessoa continua com sintomas, podem ser utilizados outros tipos de tratamento.

rinite8

 

  1. O tratamento cirúrgico para a rinite alérgica é eficaz em pacientes que possuam uma obstrução nasal muito importante. Essas pessoas devem ser submetidas a exames para investigar a causa dessa obstrução (desvio de septo, hipertrofia adenoideana ou dos cornetos nasais, etc.). A cirurgia é normalmente realizada com anestesia geral, é muito segura e tem bons resultados. Porém, como a alergia permanece, o paciente deve manter o tratamento para rinite.

rinite9

med.stanford.edu

Conclusões:

  1. A rinite alérgica é uma doença crônica muito comum e que possui tratamento.
  2. É possível investigar os agentes que causam a alergia e reduzir a exposição do indivíduo a eles.
  3. Existem diversas opções de tratamento – lavagem nasal, sprays, antialérgicos, descongestionantes, imunoterapia, cirurgia – que são recomendados de acordo com cada paciente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s